Segunda-feira, 09.05.11

O início do fim

 

 

 

 

 

Dizem que quando uma parte da nossa vida acaba, outra começa. Parte de mim morreu, acabou, ficou enterrada. Porém, no mesmo sítio nasceu uma nova parte daquilo que compõe este pedaço de carne humana, munido de sentimentos claustrofóbicos que nos confudem o pensamento. Foi como se no meu corpo, uma ferida aberta estivesse a sarar, e a pele nova que cobre essa ferida estivesse a ser a melhor coisa de sempre.

 

O fim ditou o início de uma nova fase, de um novo mundo, de um novo eu.

 

Anne Marie,  apresento-te uma nova Anne Marie: uma menina-mulher, crescida e sorridente. Para trás ficam histórias e momentos de uma outra vida. Agora, segue o seu instinto e sem pensar...(em demasia).

 

Segunda-feira, 14.06.10

Porras de uma vida

 

Os 20 já chegaram há algum tempo e, sim, sinto-me diferente.
Já não me sinto tanto uma menina grande que reclama com a vida e que nunca está satisfeita com nada. Já não venho para aqui contar como foi ontem, anteontem e como espero que o dia corra amanhã. A minha vida mudou, agora vejo tudo de maneira diferente. Vejo o passado de maneira diferente, tal como vejo o futuro. Vejo o curso, a faculdade, as amizades, os fins de semana e o mundo de maneira diferente. Agora tenho certezas de umas coisas e tremo de inseguranças por outras. Parece que afinal, já não existem facilitismos, já não nos podemos encostar àquela coluna fantástica do terraço da faculdade a fumar cigarros e a ter momentos de total diarreia cerebral. Agora já não podemos deixar as coisas para fazer no dia seguinte porque, agora, ficamos até às 03.00 da manhã a fazer trabalhos e a estudar para testes, quando podíamos ter feito os trabalhos antes e assim tínhamos tempo para estudar para os ditos testes. E se passássemos nos testes, tínhamos tempo para sair, ou para estar na ronha até às 14.00 a fazer zapping na televisão.
Agora, assumo que cometi um dos maiores erros de sempre. E estou a viver com isso.
Irritada. Possessa. Deprimida.
E invejosa, invejosa dele que está no Sul, que passou 45 minutos comigo da última vez, e que foi para festivais e beber copos nos bares das praias do Alentejo. Amuada por estar-se nas tintas. E acima de tudo chateada comigo por ser infantil e birrenta.
Há dias em que me enervo. Esses dias são óptimos para pôr a escrita em dia.

 

Sexta-feira, 02.04.10

Tempo #1

 

 

"Há tempo para tudo", dizem.
Tempo para rir, para chorar, para sair, para estudar, estar com os amigos, namorar, estar sozinha, viajar. Dizem que há tempo para viver a vida mas eu acho que a vida não nos dá tempo suficiente para a viver. Para mim o tempo passa num instante! O tempo de andar na creche, o tempo em que jogava à bola na rua, o tempo em que andava na escola primária, o tempo em que fiz novos amigos na nova escola, o tempo em que andava toda a gente da mesma maneira...Esse tempo quase não o vi. E agora que tenho o tempo contado para tudo, ainda mais difícil se torna!

O tempo passou. É tempo de... fazer uma pausa.


Sábado, 13.03.10

#Un

 

Às vezes penso:

Como seria tomar café com um completo estranho e fumar uns cigarros entre dois dedos de conversa?

 

Anne Marie

C'est l'histoire de ma vie, racontée dans des mots qui sont le sommeil en vrac

É a história da minha vida, contada em palavras que fazem adormecer

aujourd'hui, je

mail

m.mariamica@sapo.pt

vieux

amis

visiteurs

blogs SAPO